skip to Main Content
Amazonas - Brasil

NOSSA HISTÓRIA

O rio que ganhou o nome de um presidente americano

O nome Roosevelt foi dado em homenagem ao 26º Presidente americano (Theodore Roosevelt), que entre os meses de Dezembro/1913 a Maio/1914 juntamente com o Marechal Candido Rondon, lideraram uma equipe de cientistas, médicos e militares que tinham como objetivo a captura de animais e pássaros para o acervo do Museu de História Natural de Nova York, onde existe uma ala sobre a expedição.

No dia 21 de abril de 1914, o ex-presidente americano percorreu as trilhas onde atualmente se localiza a Pousada Rio Roosevelt (foto do início desta página), e após mais de um século, a região continua exatamente igual à aquela época. Este fato está registrado no livro, Aventura Nas Selvas do Brasil, publicado pelo próprio Theodore Roosevelt, também em filmes e fotos no acervo do Museu de História Natural de Nova York.

Anteriormente a esta expedição, o rio chamava-se Rio da Dúvida, devido ao fato do desconhecimento para onde iria desaguar.

Além disso, o presidente Roosevelt dormiu na praia onde atualmente encontra-se a pousada, como consta no livro “Nas Selvas do Brasil”. Em Abril de 1914, a expedição pernoitou nas mesmas cordenadas geográficas onde esta situado os chalés de nossa pousada.

Nossa pousada é situada em uma área protegida e todas as atividades que promovemos com nossos hospedes, são em total harmonia com a natureza, buscando sempre preservar ao máximo a fauna e flora da região.

CURIOSIDADES

ROOSEVELT – O EXPEDICIONÁRIO

Roosevelt havia participado de um safári de quase um ano pela África, em 1909.

CONVITE A LAURO MÜLLER

Lauro Müller, ministro das Relações Exteriores do governo Campos Salles, chamou Roosevelt para participar de uma expedição pela Amazônia após a derrota nas urnas norte-americanas. O ex-presidente ficou extremamente animado com a ideia e aceitou o convite – segundo declarou à época, era a “última chance de ser novamente um garoto”.

EXPEDIÇÃO DESAFIADORA

Os desafios encontrados durante a expedição foram incontáveis, envolvendo mortes, disputas por comida, conflitos com índios canibais, doenças e até desidratação, como conta essa reportagem. Quando a viagem pela Amazônia completou um mês, Roosevelt já tinha perdido 30 quilos. Como se não bastasse, ao ajudar a recolocar sua canoa nas águas do rio das Dúvidas, o ex-presidente acabou ferindo uma das pernas numa pedra.

Back To Top